sexta-feira, 18 de setembro de 2009

"Promover o bem de todos, sem preconceito ou discriminação"

Podem acreditar meus caros, é isso que diz na Constituição:

"Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da
República Federativa do Brasil:
IV - Promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação."

Ao ouvir a palavra discriminação e com base de que isso está escrito na constituição, logo me lembro do governo. E ao lembrar do governo, lembro também que uma mulher nunca assumiu a presidência do Brasil. Por quê? Temos todos a mesma formação, uns com mais recursos e outros com menos, mas todos passaram por pelo menos o Ensino Fundamental. Somos incapazes? Penso que não, somos discriminadas por sermos mulheres. Não adianta negar, ainda sofremos com o machismo de homens adultos com mentalidades infantis.

A presidência norte-americana dirigida por Barak Obama também se encaixa perfeitamente. Muitos eleitores eram contra a sua eleição somente pela cor da sua pele! Afinal ele é um homem apto a exercer tal função.

Há também a discriminação por idade. Cometida por todos aqueles que se depararam com uma pessoa de maior idade e a subestimaram por isso.

E é claro, não posso deixar de apontar a discriminação por sexo. Que é a que mais me encomoda. Afinal antes de reclamar da opção sexual de uma pessoa, trate de se ver satisfeito com a sua e cuidar da sua vida. Quem é você, que discrimina, pra julgar outra pessoa? Não há nada de errado neles e sim em você!

A sociedade vem arrastando mentes pequenas e fechadas. A diferença é que existem pessoas que querem mudar isso, mas outras preferem pensar de forma primitiva, sem perceber que a sua atitude causa desigualdade social e muitas vezes gera conflitos.

E em relação a "promoção do bem de todos"? Estão brincando conosco, só pode, isso é surreal! Será mesmo possível quando uma pessoa tem privilégios por ter pele mais clara, ter nascido e viver num local com mais recursos, possuir um trabalho digno do ponto de vista de algumas pessoas?
O bem de todos nunca será promovido se o pronome compreende a população. Afinal pra um estar ''bem'' é necessário que outro esteja ''mal''. Assim é no mundo capitalista. Para ter em mãos um produto atual, moderno, o funcionário da indústria que o fabricou foi explorado, se não bastasse em carga horária também em seu salário.
Essa é a realidade nas fábricas, indústrias, empresas, desde os primórdios da evolução industrial.

Depois de tudo isso, eu penso:
"A Constituição foi feita para ser seguida ou é só um protótipo de país perfeito?"



- Esse texto faz parte de um trabalho de história que eu fiz no início do ano. Fiz algumas modificações e achei justo postá-lo.
Eu penso nisso. E você, pensa em quê?

0 comentários: